Skip to main content

Quem nunca ouviu da mãe ou avós, quando crianças ou mais jovens, que comer direito era garantia de crescimento forte e saudável. Já na idade adulta, sabe-se que uma alimentação balanceada é vital para manter a saúde em dia ou, até mesmo, ajudar a recuperá-la, se for o caso. E o profissional diretamente envolvido com tudo o que ingerimos é o nutricionista, profissão que existe no País desde a década de 1940 e cujo dia é celebrado em 31 de agosto, data em que foi criada, no ano de 1949, no Rio de Janeiro, a Associação Brasileira de Nutricionistas (ABN). Tempos depois, a entidade passou a se chamar Federação Brasileira de Nutrição (Febran), cujo nome atual é Associação Brasileira de Nutrição (Asbran). Esta entidade surgiu com o objetivo de desenvolver estudos a respeito de assuntos ligados à área, oferecendo respaldo e melhores condições de trabalho.

No Brasil, a primeira faculdade de Nutrição foi criada em 1939, na Universidade de São Paulo (USP). A profissão foi regulamentada a partir de 1991 e, desde 2005, o Conselho Federal de Nutrição (CFN) definiu as áreas de atuação. E essas são as mais variadas: Alimentação Coletiva, especialmente nas Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN); a Nutrição Clínica, com atuação em clínicas, consultórios, hospitais e ambulatórios; Saúde Coletiva, por meio da consultoria e desenvolvimento de políticas públicas e programas institucionais; Docência, Indústria Alimentícia, Nutrição Esportiva e Marketing de Alimentos e Nutrição.

Entre as atribuições do nutricionista estão avaliar a qualidade nutricional de uma refeição, detectar as necessidades nutricionais de um indivíduo e, com isso, orientar a reeducação alimentar e suplementos adequados a fim de sanar as necessidades e deficiências de nutrientes. Além disso, há doenças em que é fundamental contar com o acompanhamento de um nutricionista. Outro ponto importante é que este profissional quase nunca atua sozinho. Ao contrário, em muitos casos, é parte de uma equipe multidisciplinar, exemplo da nutricionista Karina Timpani, cujo foco principal é a Terceira Idade e que realiza um trabalho ligado aos médicos, enfermeiros, cuidadores, chegando aos dentistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, tudo para assegurar o bem-estar desta parcela da população.

Apesar de a profissão ser regulamentada e ter um campo de atuação bem determinado, há ainda certa confusão entre nutricionista e nutrólogo. O nutrólogo é um médico com especialização em nutrologia. Ambas as profissões são complementares, mas o nutricionista tem um conhecimento muito mais específico sobre a composição dos alimentos e seus efeitos no organismo e o nutrólogo tem como foco identificar as deficiências nutricionais, por meio da interpretação de exames laboratoriais e fazer um possível diagnóstico sobre uma perda de peso repentina, por exemplo.

As mães e avós, com seus conselhos, são as primeiras nutricionistas na vida de qualquer um. Que tal dar continuidade ao que elas disseram e ter uma alimentação equilibrada, mas, desta vez, seguindo os conselhos de um profissional? Se somos o que comemos, a atenção ao que se põe no prato deve ser redobrada.

Close Menu